Japanese Food and Ingredient Supporter Stores

Conheça o programa de certificação de lojas japonesas de alimentos e ingredientes no exterior!


O Programa Japanese Food and Ingredient Supporter Stores é um programa lançado em 2016 pelo Ministério da Agricultura, Silvicultura e Pesca do Japão. Nele, restaurantes e lojas varejistas do exterior que utilizem ativamente os alimentos e as bebidas alcoólicas “made in japan” e façam a sua divulgalçao, poderão receber a certificação de Japanese Food and Ingredient Supporter Store.

Veja a lista de lojas japonesas de alimentos e ingredientes no exterior!

A razão pela qual Washoku é a própria cultura do Japão

Washoku é a tradicional cultura gastronômica japonesa que tem como fundamento o "respeito à natureza", fomentado em meio ao clima e ambiente peculiares do Japão. Considerado como Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela UNESCO, apresentaremos o signicado de Washoku.

O que é Washoku - a cultura gastronômica japonesa

O Japão é rodeado pelo mar, 75% de seu território é montanhoso e é agraciado por um clima ameno e úmido. Natureza abundante que nos proporciona dádivas diversas do mar, da terra e das montanhas a cada estação do ano. Em meio ao abundante, mas por vezes rigoroso meio ambiente natural, os japoneses respeitam a Natureza e nutrem um sentimento de gratidão pelas dádivas que lhes são proporcionadas, e estes sentimentos é que fundamentam a peculiar cultura gastronômica japonesa.

Respeito à Natureza e sentimento de gratidão que vivificam a cultura gastronômica

O sentimento de respeito à Natureza origina normas de conduta, usos e costumes às refeições, assim como o sentimento de gratidão origina técnicas e métodos de preparo de ingredientes culinários para que não haja desperdício das dádivas da Natureza. Somado a isto, a introdução de insumos e utensílios culinários de outros países contribuiu para o desenvolvimento da cultura gastronômica. Washoku é resultado da integração da sabedoria, da inventividade e dos costumes, nutridos pelo sentimento de respeito à Natureza dos japoneses.

Washoku e suas quatro características

Variedade de ingredientes culinários e frescos, e a valorização de seus sabores próprios. O território japonês tem extensão longitudinal do extremo N ao S, sendo que sob seu mar, montanhas e planícies, estende-se uma Natureza diversificada e abundante, que proporciona uma variedade de ingredientes típicos em cada região. E ainda, somam-se a estes fatores naturais, a evolução de técnicas culinárias e utensílios adequados que realçam o sabor dos ingredientes.

Verduras e legumes tradicionais típicos de cada região

Quanto às verduras e legumes que circulam pelo Japão, há aqueles que passaram a ser importados de vários países, assim como há aqueles que foram modificados para melhorar a ingestão. Entretanto, há aquelas tipicamente tradicionais, que são espécies nativas do Japão e que continuam sendo cultivadas da mesma forma que em tempos antigos, muito apreciados nas respectivas regiões de origem.

Água de boa qualidade

A água é alvo de veneração, desempenhando importante função na formação da cultura gastronômica japonesa. A água do Japão é leve, não contendo muitos sais minerais. O umami do caldo dashi que se extrai da alga konbu e de flocos de peixe bonito seco - katsuobushi, é resultado da qualidade leve da água.

Métodos de preparo diversificados

Para aproveitar ao máximo o sabor próprio dos vários ingredientes, no Washoku , os principais métodos de preparo são: na forma crua (cortados), cozidos, grelhados e cozidos a vapor. Assim, a abundância de boa água possibilita o preparo em grande parte através de cocção, cozimento a vapor e escaldamento, e há os ohitashi – vegetais cozidos em água e branqueados, e há também o preparo peculiar como de soba - macarrão de trigo sarraceno que é apenas cozido em água e depois passado em água corrente, método quase não visto em culinária de outros países.

Umami e os temperos fermentados

Os temperos básicos da culinária japonesa -Washoku, são caldo dashi, sal, miso, shoyu que são minimamente utilizados para que se possa aproveitar o sabor natural dos ingredientes, sendo esta uma das peculiaridades desta culinária, e que ao se realçar o umami, obtém-se a delicadeza de sabores que compõem o Washoku. Atualmente, a busca pelo UMAMI vem aumentando, uma vez que reconhecido no mundo como o quinto gosto básico do paladar humano, além do doce, salgado, azedo e do amargo.

Washoku e suas quatro características

Equilíbrio nutricional é a base de hábitos alimentares saudáveis e neste quesito, o estilo de refeição baseado no princípio Ichijū sansai – uma sopa e três acompanhamentos, facilita o consumo de uma alimentação balanceada. Além disso, a destreza no uso de caldo dashi (umami) e alimentos fermentados, ajuda a reduzir o consumo de gorduras de origem animal, possibilitando uma alimentação saudável que tem contribuído para a longevidade dos japoneses e prevenção da obesidade.

Ichijū sansai

A forma básica da culinária japonesa – Washoku é arroz, sopa, kō-no-mono (conserva) e alguns acompanhamentos. Diz-se que esta forma básica foi elaborada no final da Era Heian. Tendo o arroz como alimento principal, pescados, carnes, verduras e legumes são temperados com a combinação de caldo dashi e temperos fermentados, tornando uma refeição de Washoku, nutricionalmente balanceada. O umami obtido pelo uso de caldo dashi e temperos fermentados, satisfaz o paladar mesmo que não se use algum tipo de carne ou gordura de origem animal e com o mérito de facilitar a ingestão de uma refeição de baixa caloria.

ITADAKIMASU (saudação ao início da refeição) e GOCHISŌSAMA (saudação ao término da refeição)

"Itadakimasu" expressa o sentimento de gratidão pelas dádivas da Natureza transformadas em alimento. "Gochisōsama" expressa o sentimento de gratidão não somente àqueles que prepararam o alimento, mas também a todos que de alguma forma contribuíram para que o alimento chegasse à sua mesa.

Washoku e suas quatro características

A beleza da Natureza e a passagem das estações expressas nas refeições são também aspectos característicos. A apresentação dos pratos singelamente enfeitados com flores ou folhas da estação, o uso de recipientes e utensílios sazonais, proporciona a apreciação peculiar de cada uma das quatro estações.

Representação das quatro estações

Originou-se a partir do sentimento de Omotenashi, arte da hospitalidade e do bem receber, proporcionando experiências sazonais para também serem apreciadas visualmente. Em outros países, parece ser raro empratar e enfeitar com o que não é comestível, entretanto, na culinária japonesa se utilizam folhas da estação para enfeitar como as de nandina, inflorescências de perila, folhas amareladas e avermelhadas de outono, folhas de bambu, recipientes com materiais e formatos e design diferenciados para acentuar os ares sazonais.

Hashi

No Japão, usualmente se utiliza apenas o hashi – par de palitinhos nas refeições. Apenas no Japão é que se faz uso do hashi, sem a combinação com o uso de colher. É costume nas famílias que cada membro tenha o seu próprio hashi de uso, isto também é uma peculiaridade. Existem variedades no tipo de hashi que pode ser o shokubashi para se servir das refeições, há também o saibashi que é utilizado no preparo dos alimentos. Os hashis podem ser feitos de materiais diversos como madeira e bambu, laqueados ou trabalhados artesanalmente.

Recipientes

Antigamente, as refeições eram oferecidas em bandejas individuais. Como havia uma certa distância da bandeja até se levar o alimento à boca, criou-se assim, o costume de segurar os recipientes na mãos. Os recipientes feitos de madeira e laqueados não conduzem calor, sendo apropriados para sopas quentes, não havendo problema de se queimar ao segurar o recipiente nas mãos ou mesmo, ao encostar a boca.

Washoku e suas quatro características

A relação intrínseca dos japoneses com a cultura gastronômica se nota através das festividades no decorrer do ano, como nas tradições das comemorações de Ano Novo. Compartilham-se as dádivas da Natureza (o alimento) fortalecendo os laços familiares e os laços com a sua comunidade.

Eventos festivos anuais e as comidas

No cotidiano dos japoneses existem os dias especiais denominados "hare no hi". Dentre estes dias especiais, incluem-se as festividades anuais. Desde os tempos antigos, os japoneses consideram a existência de divindades na Natureza, inconscientemente sentindo esta presença espiritual. Em ocasiões em que há o encontro dessas divindades com os seres humanos, nestas festividades há sempre o oferecimento de comidas e bebidas, desejando boa colheita e boa saúde.